quinta-feira, 15 de junho de 2017

Deixando-se Ver através da janela.


Dia frio, tarde chuvosa,
solidão batendo á porta...
Cachecol verde enrolado no pescoço
Pés descalços
Janela de vidros fechados
porém a cortina de renda presa
ao canto deixa à vista todo espaço
que bem iluminado
Mostra o corpo exposto e o cachecol
cobrindo  pescoço caía até os joelhos
Hora cobrindo o umbigo
ora cobrindo um seio
ora cobrindo o meio.
Ela de pernas sobre a cadeira entretida
seu livro lia,
 ria e as vezes chorava,
era como se o texto sua emoção regesse.
Estar só as vezes era boa
pois sem cuidados as penas  abria,
tomava algo numa taça que de certo
era bom o que bebia.
Quando só sentia-se  pela janela o olhar comprido dirigia
e por instantes, as vezes minutos  se perdia.
Mas logo um gole bebia e a leitura o olhar  dela recebia.
Não sabia a Moça vestida só de cachecol e melancolia
que ali  logo a sua frente
pela mesma janela
outros olhos era a ela que lia.
Deleitava-se com sem modos de  mover,
deliciava-se com a nudez  da entre pernas apoiadas sobre a cadeira,
era verde o cachecol, disso tinha certeza.
Os cabelos eram negros,
a pele porém parecia macia,mas mesmo sozinha
 percebia que algo sozinha dizia ela
achou a boca bonita, certamente se perto a beijaria.
A claridade de dentro deixava que mais o ser da Moça visse
viu-lhe o contorno dos seios
dos bicos a cor o seduzia.
Cada um de sua janela seu momento viveu,
ela com envolvida no que lia, o olhar pra fora
sempre
estendia...
ele só satisfez suas vontades  usando a imaginação
até que   a noite entrou, ele dormiu de cansaço,
ela mais cachecol se emaranhou, num  cobertor se escondeu,
Dessa forma em sintonia, cada um adormeceu
sem do outro saber-se intenção.
Trocando impressões
de janela a janela
o mundo é visto assim:
Uns olham e nada vem
Enquanto outros o prazer da vista tem.
Reflexo d'Alma 02:51 2105012

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Trocando Impressões pela janela desse Novo Dia que nasce... (Revendo/Revisando minha Obra/Crônica de 2011)





Sabe,
prefiro viajar a noite, não porque é noite apenas.
mas porque logo cedinho posso ver o dia se impondo  em seus primeiros raios de luz  passando pelas
vendas da janela ou simplesmente  sendo ele :o novo dia.
E é gostoso ver o sol ali aos poucos subindo
na linha do horizonte
e a criança que há em mim fica na janela olhando esse brincar de mostrar e esconder por detrás das montanhas  e arvores e casas ...
Amo perceber que a cada avanço dessa  luz,
 desse novo dia mais perto estará o
objetivo da viagem.
E hoje a família que vive nas montanhas e que tem conquistado meu coração dia apos dia,
esta em viagem para Pasargada, vem estar comigo e com os meus
 por três dias que ja são e
que serão inesquecíveis.
Mas que  sinto não ser o único.
Portanto o dia que vem com seus raios  se esticando, se alongando
a cada momento  não só se impõe, mas também
aproxima a hora do encontro,
do abraço apertado
e do sorriso de quem
satisfeito
se entrega.
Que venham bem,
que sejam bem vindos
e que
o sonhos sejam reais
e o delírios inegualáveis,
pois  ao lado dos meus
aguardo com sorriso a hora da chegada
tic tac
tic tac...
Catiaho Reflexo d'Alma 05:30 de 16 de dezembro de 2011


quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Trocando Impressões e Olhando pela janela se sabe.(Revendo/Revisando minha Obra/Texto de abril de 2009









Olhar pela janela é perceber que o novo dia já chegou...
É perceber também o sabor da Vida enquanto o mundo gira e o foco sai da realidade imposta.
Olhar pela janela é questionar-se em:  
Como o amar pode ser tão multifacetado? 
Como podem os seres permitirem serem escravizados sem a noção real disso ou de que isso acontece e simplesmente  deixam que um dia após o outro seja por regra a super valorização do desconpasso e do desacerto? 
 Não seria melhor realçar o passo e o compasso na intenção sincronia e da harmonia?
 Os Acertos não são maiores que Erros? Será? 
Ser livre é saber: A quem amar.
 A quem dirigir sentimentos. 
A quem direcionar o olhar de afeto sem intenção de retorno.
E tambem saber certo a quem direcionar o olhar de desejo, aquele que umedece as partes enquanto secando a boca, faz o sangue correr pelas veias de forma
in
con
tro
la
vel!
Olhar pela janela, é ver a vida de cor laranja, vibrante.
É sentir o amor do outro que nem fazia parte da história, mas que hoje arrebata de tal forma que torna impossível daqui pra frente viver sem o cheiro, sem o gosto, sem o brilho.
Viver é
sur
re
al
men
te
Continuar olhando pela janela até ter ao menos noção de para onde levará o risco do arco íris
Entre sonhos e delírios.
Catiaho Alc/Reflexo d 'Alma

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Ver através.(Revendo/Revisando minha Obra/Texto de 2011)



   Através da janela de vida hoje satisfeita não deseja nada além de só ficar  enrolada em si mesma, sentir-se de tal forma que  lá fora  se frio ou calor, se dia ou noite não importa.
Na verdade tudo que viu no ontem de alguns dias  passados, é o suficiente para bastar-se.
   Por vezes acaricia os lugares onde  fora mesmo que de leve tocada.
Expira buscando o perfume que sentira e que já se dissipara no ar, mas da mente jamais será tirado, pois a  impressão que tem é que  impregnado em seu ser ficará pra sempre.
   Mas os lábios e as mãos  são responsáveis pelo toque continuo, pois sentira dele de leve o gosto e a quentura, nos dois únicos abraços:o da chegada ainda sem jeito e o da despedida esse com firmeza quase pedido para que mais um pouco ficasse...
   E das mãos.. Ah que mãos.
   Melhor mesmo ficar ali... alterando em olhar através da janela o arco iris que do nada se pôs ali...  Enquanto se permite ir  tocando-se de vez em vez...
 Sentindo e relembrando aqueles momentos  ímpares e inesquecíveis...
entre sonhos, delírios 
CatiahoAlc.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Olhando pela janela. (Revendo minha Obra e Revisando texto de 21/01/2011)



Amo dançar. 
Ao dançar percebo por alguns minutos o mundo real ir ficando tão distante...
Me entrego ao ritmo, aos movimentos de um forma a quase esquecer da vida. 
Só retornando depois ao termino da série, e se o tempo favorecer vou ao mergulho sem compromisso me entregando ao mar sem reservas.
É como se a prática da dança  fosse o complemento da minha entrega, como se eu me tornasse plena quando tocada pelos ondas e acariciada pela água que em contraste com minha temperatura, vivo quase um êxtase.
e assim posso voltar a realidade estúpida que me cerca. ..
A realidade que me cerca é estúpida: seres se queixando sem motivos, desvalorização do trabalho dos outros, ignorância total e proposital por tudo que não seja interesse próprio.
 ma
Todavia,  minha vida prática de vida segue como diz o poeta:
"Tudo vale a pena se a alma não é pequena" e minha vida não é nem mais nem menos que de nenhum outro Ser, e ela vale muito à pena!
Catiaho Alc.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Sou uma Mulher Poeta feliz e realizada em todas as escolhas que fiz para minha vida e Começo essa nova semana de setembro Agradecendo e Honrando Publicamente a Oficial Academia Tijuquense de Letras/SC.

*

Pelo trabalho que vem realizando na Literatura Brasileira tanto dentro do Estado de Santa Catarina quanto em todo Brasil.
Em Santa Catarina e na Cidade de Tijucas, o trabalho da Academia se desenvolve entre Seus Acadêmicos se fazendo  presente através deles desde os trabalhos executados na sede da Academia, passando por todo trabalho literário que aconteça na Cidade de Tijucas, bem como nas Cidades vizinhas; assim todo Estado de Santa Catarina e nos Estados onde escolheu como Academia ter seus representantes Correspondentes, como Eu Catiaho Alc. por exemplo,  tenho a honra de Ser. Sempre desde o primeiro momento deixei e deixo todo tempo claro a minha forma de contribuição com o trabalho legal que posso prestar a Academia e a seus Membros através de meu Serviço Assessoria Editorial como Editora Jurídica, Editora Física e Organizadora Editorial, quando busco e possibilito custos  básicos e registro de obras e demais serviços que cabem a uma editoria. Além da alegria que tenho em divulgar por onde transito o trabalho da Academia e de seus Acadêmicos.  
Nesse momento sou grata por Receber a Comenda de São Sebastião que marca a Celebração desse Momento muito Importante da Academia.
Sou Grata aos Escritores que compõem a Diretoria :
Sra  Presidente: Marileide Lonzetti
Sr. Vice Presidente Tonni Lima
Sr. 1º Secretário William  Brenuvida
Sr. 1º Tesoureiro Leandro Serpa
Sr.2º Tesoureiro Beijamim Heidemann
Peço licença em especial para citar o Sr. Escritor Tonni Lima, pelo empenho e trabalho realizado em favor da Literatura Brasileira a partir de Tijucas: ontem, hoje e sempre. Pois é figura destacada no  trabalho para ampliar a Visibilidade da Oficial Academia de Tijuquense de Letras/SC, se mostrado presente e atuante desde o início das atividades literárias sem nunca permitir que a Academia Floresça e lance suas sementes apenas, na Cidade de Tijucas e no Estado de Santa Catarina, mas se dedica  que a Academia seja respeitada e tenha seu trabalho reconhecido por todo Brasil e também no exterior.
Mais um vez ressalto estar Grata e Honrada por fazer parte como Acadêmica Correspondente do ES e agora Especialmente por receber a Comenda de São Sebastião e por fazer parte.

 Catiaho Alc/Vila Velha/ES/2016

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Trocando Impressões me permito pensar:


O que seria reorganizar a vida nesse mundo tão globalizado?
Essa é a indagação dançante em minha mente ultimamente.
Talvez seja um tema presente na vida de quem perde algum querido para a morte ou de quem sem opção vive sozinho e entregue a solidão.
Reorganizar seria além de arrumar a casa em outra perspetiva, trocar
cortinas  e moveis, mudar também valores e metas?
Não sei responder, pois em caso de perda para a morte ou diante da constatação
 de ser sozinho na verdade, a realidade mudada é tão pessoal pois os 99,99% das
pessoas ao redor seguem como se nada tivesse acontecido e para elas não aconteceu mesmo
Penso que com a globalização em geral, com a internet e os aparelhos eletrônicos
 libertam e juntam gente a distancia; isso ao mesmo tempo que poe nas relações uma
pontuação de reticencias.
Eu gosto de verdade desse momento do mundo cada vez mais globalizado, isso
porque acredito nas relações afetivas e na alegria da convivência.
Não sei muito de muita  coisa, mas esse escrito é o que eu penso e desejo deixar aqui hoje.
CatiahoAlc./ReflexodAlma
copyright©trocandoimpressões